Em noite de Guerrero, Fla vence a Católica e fica perto de mata-mata da Libertadores

Com gols de Rodinei, Guerrero e Trauco, Rubro-Negro chega a nove pontos na fase de grupos e pode se classificar até com derrota. Peruano foi o destaque

  • GUERRERO INSPIRADO
    O placar apertado não diz o que foi o jogo decisivo, válido pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. O Flamengo, empurrado por cerca de 60 mil torcedores, criou muito mais. Guerrero, só no primeiro tempo, foi responsável por nove das nove finalizações. Só ele chutou a gol. No segundo, foi premiado com o segundo gol rubro-negro e concluiu mais cinco vezes. Ao todo, o Rubro-Negro chegou 23 vezes. 
  • Com a vitória, o Flamengo chega a nove pontos no grupo 4 e se mantém na liderança. Para se classificar ao mata-mata sem depender de outro resultado, o time comandado pelo técnico Zé Ricardo precisa empatar com o San Lorenzo na última rodada, no dia 17 de maio, no estádio Nuevo Gasómetro, na Argentina. Para avançar com uma derrota, o Rubro-Negro precisa torcer para o Atlético-PR não vencer. 
     Com o Maracanã lotado, o jogo começou como era esperado: com o Flamengo pressionando e a Universidade Católica na defesa. Para desespero dos flamenguistas, porém, o goleiro Toselli estava inspirado e impediu o gol rubro-negro. O que também atrapalhou o time comandado pelo técnico Zé Ricardo foi a afobação. Apesar de ter mais posse de bola e sofrer pouco, só Guerrero criou praticamente. Dos pés do centroavante, inclusive, saíram as nove finalizações dos donos da casa. Só ele chutou a gol. Os chilenos, que pouco ameaçaram, desperdiçaram a melhor chance da partida com Fuenzalida, chutando para fora cara a cara com Muralha.

  • Com o passar do tempo, o Flamengo passou a finalizar menos e ficar um pouco menos com a bola, mas seguia dominando as ações. Mesmo com Everton pela esquerda, o Rubro-Negro apostou muito em jogadas pela direita e fez muito poucas triangulações.
  • SEGUNDO TEMPO
    Não foi apenas a atitude do Flamengo que mudou depois do intervalo. Rodinei, no lugar de Mancuello, foi a outra - e principal - novidade. Pela direita, o lateral aproveitou rebote de falta para abrir o placar no Maracanã. O Rubro-Negro, porém, não teve muito tempo para comemorar e saborear o resultado positivo. Santiago Silva, sempre ele, cabeceou e empatou o placar no Maracanã.

    Lembram do ditado? Então... O Flamengo voltou a pressionar. E, desta vez, Guerrero teve mais sorte. Na entrada da área, o peruano, cercado pelo adversário e de costas para o gol, girou e colocou o Rubro-Negro à frente no placar novamente. As forças da Católica sumiram, e Trauco ainda teve tempo para marcar o terceiro.
  • GLOBOESPORTE
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.