Preso reencontra irmão em cela após 14 anos sem se verem, em Goiás


Jovem foi preso por tentativa de homicídio e irmão, por receptação, em Goiás.
Segundo PM, os dois se emocionaram e choraram ao se verem na delegacia.

Irmãos se reencontram na cadeia após 14 anos sem se verem, em Goiânia, Goiás (Foto: Divulgação/PM)Irmãos se reencontram na cadeia após 14 anos sem se verem, em Goiânia (Foto: Divulgação/PM)
Um jovem de 19 anos reencontrou o irmão que não via há 14 anos após ambos serem presos neste sábado (28), em Goiânia. O rapaz foi detido suspeito de tentativa de homicídio e o irmão, de 31 anos, por receptação ao tentar vender uma balança roubada. Os dois se encontraram na cela da Central de Flagrantes da Polícia Civil. De acordo com a Polícia Militar, o jovem chorou quando viu o irmão.
Segundo o soldado William Vargas, o suspeito fugiu de casa aos 5 anos de idade e, desde então, não o via. “Foi uma comoção grande, ele disse que saiu da residência da família quando era pequeno porque o irmão era usuário de drogas e dava muito trabalho para a família. Desde então ele morava na rua e já teve várias passagens pela polícia”, contou o PM.
O reencontro aconteceu na noite de sábado, na capital. Segundo o soldado, o jovem foi preso na Vila Mutirão, região noroeste de Goiânia. O suspeito foi encontrado após uma denúncia de que ele teria tentado matar três pessoas por dívida de drogas. A PM foi até o local e o prendeu com uma arma de fogo e munição. De acordo com a polícia, ele já tinha passagens por roubo.
Já o irmão dele foi preso por receptação quando tentava vender uma balança roubada. De acordo com a PM, o homem trabalha como reciclador e é usuário de drogas. Segundo Vargas, os carros da polícia em que cada um estavam chegaram praticamente na mesma hora na delegacia. De acordo com ele, o homem ficou emocionado ao ver que o irmão caçula havia o reconhecido.
“Eles só não se abraçaram porque estavam algemados e foram conduzidos de forma afastada, mas o mais velho se emocionou ao ver que o caçula o reconheceu e chorou ao vê-lo”, contou o soldado.

g1
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.