Cássio diz: "Governo quer é que o povo pague a conta"

Senador paraibano criticou discurso feito pela presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira e relacionou os problemas socioeconômicos do país aos "desmandos que ela própria praticou"

Divulgação
Cássio criticou discurso de Dilma Rousseff
O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), criticou discurso feito pela presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira (2), na sessão de abertura do ano legislativo. Para o senador paraibano, se depender da presidente e do PT, o povo brasileiro vai trabalhar cinco, seis meses no ano só para pagar impostos. “Quando Dilma fala em ajuste fiscal, fala em ajuste aos desmandos que ela própria praticou com o seu governo e empurra a conta para o povo brasileiro. Não traz uma só medida de contenção de gastos, de diminuição do tamanho do governo ou do número de ministérios”, disse.


Na avaliação de Cássio, o Brasil das ruas está sofrendo com o desemprego, a inflação e a recessão. “A nossa preocupação é com a vida verdadeira, o dia a dia do povo brasileiro, que voltou a conviver com a inflação, que vive com medo do desemprego e, mesmo aqueles que não perderam o emprego estão desassossegados com essa ameaça constante, e com todo esse descalabro que o país vive e com a ameaça ainda maior de o governo tentar usar sua base política para trazer de volta a CPMF, aumentando os impostos para financiar um buraco que foi o próprio governo quem criou. Não é justo que o trabalhador brasileiro, o assalariado, enfim aquele que produz, pague essa conta”, afirmou Cássio. 

O líder também falou que é preciso acabar com o discurso que foi feito por senadores do PT, “de um Brasil dividido entre nós e eles, como se ajudar ou contribuir com a melhoria da vida do povo, seja da Paraíba, do Tocantins, de Goiás, de Santa Catarina ou de qualquer outro Estado brasileiro, desse carta branca ou alforria para roubar o povo brasileiro. O Brasil sairá melhor deste processo se conseguir fazer com que a lei, realmente, valha para todos”

PORTAL CORREIO
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.