José Maranhão volta a cobrar conclusão da Transposição



maranhãoO Senado realizou, na tarde desta quinta-feira, 3, uma sessão especial para debater a crise e a escassez de água no Nordeste, principalmente na Paraíba. O senador José Maranhão (PMDB-PB) voltou a ressaltar a gravidade dos efeitos da estiagem prolongada e mais uma vez cobrou mais agilidade do Governo Federal no tocante a conclusão das obras de Transposição do Rio São Francisco.

Ao relatar a grave situação enfrentada pelos moradores de cidades da Paraíba, como Campina Grande, o senador José Maranhão, disse que não prevê outra solução a curto e médio prazo para o problema, que não seja a transposição.

“Não vejo outra solução que não seja o apressamento do projeto da transposição do São Francisco”, disse.

Para o diretor da Agência Nacional de Águas Paulo Varella, um dos participantes de sessão temática, o Nordeste está vivendo um “verdadeiro estado de guerra”.

“A situação das sedes urbanas tem se complicado. Muitas cidades estão desabastecidas. Caicó [RN] passou quase um mês sem água. É a pior condição de chuvas somada em quatro anos. Estamos em verdadeiro estado de guerra e temos que nos unir para ver a solução que podemos adotar”, reconheceu Varella.

Os senadores Eunício Oliveira (PMDB-CE) e Raimundo Lira (PMDB-PB) também se manifestaram contra o que classificaram de sucateamento do Dnocs.

“Vamos nos empenhar para regularizar a liberação de recursos para que o Dnocs possa saldar suas dívidas”, prometeu Eunício.

Quanto a Lira, responsabilizou a Sudene (Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste) pelo progressivo processo de desprestígio do Departamento de Obras contra as Secas.

MaisPB
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook