Senador Cássio acha que tática do governo em abrir ministérios para o PMDB não vai funcionar

Os tucanos lamentam que o PMDB tenha se alinhado ao ex-presidente Lula, em troca de ministérios, ficando enfraquecido na articulação de um processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.


O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, a fraqueza do governo na estreia do time de novos ministros, que fracassou no primeiro teste de votação dos vetos bomba por não conseguir colocar em plenário maioria simples, ou 257 deputados. Com isso, a sessão no Congresso teve que ser adiada novamente.

— O toma lá, dá cá não funcionou — ironizou o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB).

Os tucanos lamentam que o PMDB tenha se alinhado ao ex-presidente Lula, em troca de ministérios, ficando enfraquecido na articulação de um processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), criticou especialmente a articulação do PMDB, que preferiu se aliar ao ex-presidente Lula para tentar dar uma sobrevida a presidente Dilma Rousseff.

Dizem que agora o vice-presidente Michel Temer e os grupos governistas do PMDB vão pagar o preço do desgaste de Dilma e do governo. Para os tucanos, Michel Temer fica mais distante de se firmar como alternativa a presidente Dilma.

— O PMDB, ao se aliar ao ex-presidente Lula na captura do governo para se fortalecer, perdeu a oportunidade extraordinária de liderar um projeto de Brasil. Parafraseando o senador Romero Jucá, o PMDB optou por ocupar uma suíte de luxo no Titanic — lamentou Aécio.
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook