RC destaca Trevo das Mangabeiras como 'a mais importante obra de mobilidade' de JP

Governador afirmou que obra contemplará mais de 200 mil pessoas. Ele alfinetou os adversários contrários a obra, afirmando que eles estavam com ‘dor de cotovelo’.

Nem a forte chuva que caiu na noite desta segunda-feira (31) atrapalhou a inauguração do Trevo das Mangabeiras, em João Pessoa. Em discurso entusiasmado, o governador Ricardo Coutinho (PSB) não escondeu a alegria de inaugurar o novo equipamento que promete beneficiar mais de 200 mil pessoas que moram na zona sul da cidade. O chefe do Executivo Estadual classificou a intervenção como a mais importante da história na área de mobilidade urbana na Capital.
Ele também alfinetou adversários políticos, citando a “dor de cotovelo” sentida pela realização e conclusão da obra. 
Na oportunidade, Ricardo Coutinho lembrou as dificuldades iniciais para o início da construção do equipamento. Segundo ele, o Trevo das Mangabeiras simboliza a perseverança e a determinação da gestão estadual de enfrentar as adversidades para apresentar benefícios para a população.
“Nós vencemos os obstáculos iniciais, assim como vencemos os obstáculos da permuta de terrenos que gerou 4 mil empregos na zona sul, e para poder termos a mais moderna Central de Polícia do país, como vencemos para ter a maior obra de mobilidade urbana até então na história de João Pessoa. Isso é muito importante porque valoriza a região, resolve o problema do trânsito e, ao mesmo tempo, ajuda a cidade a crescer, cada vez mais, com desenvoltura e com sustentabilidade”, disse.
Ainda segundo Ricardo Coutinho, o problema da mobilidade urbana na região de Mangabeira era uma preocupação sua desde quando assumiu a Prefeitura Municipal, em 2005. Ele explicou que o local onde foi construído o Trevo era um problema para os moradores da zona sul da cidade há 32 anos, uma vezque a antiga rotatória que existia havia sido construída apenas para o bairro de Mangabeira I.
“Quando era prefeito, eu olhava para a rotatória que aqui existia, e sabia que aquela rotatória não era do tamanho de Mangabeira, não era do tamanho de João Pessoa, porque foi feita na época em que só existia Mangabeira I, e hoje já são oito, não tinha o Valentina de Figueiredo, na época Muçumago era apenas uma longínqua zona rural. E hoje, nós temos 200 mil pessoas trafegando pelo mesmo caminho criado em 1983. Ou seja, não caberia mais”, disse.
O governador também citou a importância de outras intervenções realizadas na área de mobilidade urbana em João Pessoa desde a época em que ainda era prefeito, a exemplo da duplicação de trecho da avenida Pedro II; do trecho em frente a Universidade Federal da Paraíba (UFPB); da avenida Governador Flávio Ribeiro Coutinho (Retão de Manaíra); dando prosseguimento com o Trevo das Mangabeiras; passando pela Perimetral Sul, que liga o Distrito Industrial até a rodovia PB-008 e o Viaduto Governador Eduardo Campos, no Geisel, estas duas ainda em execução de obras.
Permuta e outras obras
Ele também afirmou que o novo Trevo das Mangabeiras é mais uma etapa de fortes intervenções realizadas pelo Governo do Estado na região sul de João Pessoa, e citou como exemplos a recém-inaugurada Escola Técnica Estadual Pastor João Filho; o Centro de Convenções de João Pessoa; e a nova Central de Polícia, fruto da polêmica permuta de terrenos com grupo empresarial proprietário do Mangabeira Shopping.

“Se eu tivesse que pegar a mesma briga que nós pegamos [pela permuta], não se iludam, eu faria a mesma coisa que fiz, e com a ajuda do povo sairia novamente vitorioso. Mas, tudo isso não poderia ter prosseguimento se nós não tivéssemos feito essa beleza de obra. Que valoriza demais cada casa aqui de Mangabeira, porque uma coisa é morar em um lugar que não tem acesso, outra coisa é morar num bairro que tem um Trevo como esse, uma beleza da arquitetura”, afirmou.

Críticos
Por fim, o governador Ricardo Coutinho alfinetou os críticos da nova obra ao afirmar que eles estariam com “dor de cotovelo”. “Enquanto eles ficam se contorcendo, se segurando num microfone de rádio para dizer que o Trevo não é tão bom quanto dizem, o povo está aqui festejando meu amigo, porque as pessoas terão mais tempo e terão mais qualidade de vida”, disse.

A inauguração do “Trevo das Mangabeiras” reuniu várias autoridades políticas. Entre eles, o senador José Maranhão (PMDB); o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (PSB); deputados estaduais, vereadores do município de João Pessoa, lideranças comunitárias, entre outros. 

Sobre a obra
O “Trevo das Mangabeiras” teve um investimento de mais de R$ 25 milhões em recursos próprios do Governo do Estado e foi construído por meio do programa Caminhos da Paraíba. A obra está localizada na interseção entre as Avenidas Hilton Souto Maior Filho, Josefa Taveira e Walfredo Brandão no Bairro de Mangabeira em João Pessoa.

O principal objetivo da obra foi promover o desenvolvimento sócio-econômico da cidade; contribuir com a melhoria da mobilidade urbana do bairro; reduzir o tempo de deslocamento dos moradores da localidade; reduzir acidentes de trânsito no local; melhorar a qualidade de vida da população local e oferecer conforto e segurança aos usuários dessas avenidas.
Ângelo Medeiros
WSCOM Online
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook