"Se estivesse vivo, o mataria de novo", diz homem que afirma ter matado para proteger esposa


Disparos atingiram a cabeça e as costas da vítima; crime aconteceu no bairro do Pedregal
Reprodução/ TV Correio HD
Fábio falou que matou para proteger esposa
“Fui eu e se ele estivesse vivo, o mataria novamente”, disse Fábio Lopes Bezerra, de 22 anos, à TV Correio HD, ao confessar ter matado Marinaldo da Silva, 34 anos, na noite dessa quarta-feira (18), em Campina Grande. Segundo Fábio, o motivo do crime foi porque a vítima teria estuprado a esposa dele.


Fábio falou que deu dois tiros na vítima e não atirou mais porque a espingarda falhou. Ele detalhou como cometeu o homicídio e confirmou que o fez porque pensou que a vítima poderia voltar a atacar a esposa dele novamente.

A Polícia Civil confirma a versão do suspeito e diz que ele já tem passagem pela polícia.

Assista à matéria exibida na TV Correio HD.
O crime
Marinaldo foi assassinado a tiros no início da noite dessa quarta-feira (18), em Campina Grande. O crime aconteceu por volta das 18h30, no bairro do Pedregal. Em depoimento à polícia, ele disse que atirou contra o homem porque ele havia estuprado sua esposa. Os disparos atingiram a cabeça e as costas da vítima.
Conforme a polícia, uma viatura militar fazia rondas nas proximidades da casa da vítima quando ouviu dois disparos de arma de fogo. Ao chegar ao local do crime, os policias encontraram a vítima caída no chão. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas o homem não resistiu aos ferimentos e morreu antes mesmo de ser levado para um hospital.
Testemunhas informaram quem havia cometido o crime, e os policiais saíram em busca do suspeito. Ele estava em casa quando foi surpreendido pela polícia. Na residência do suspeito, foram encontradas uma espingarda calibre 20 e uma arma de fogo artesanal. Fábio foi levado para a delegacia de Polícia Civil de Campina Grande, onde prestou depoimento e confessou o crime. Segundo a polícia, ele disse que a vítima havia estuprado a esposa dele e por isso o matou.
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.