Hospitais de JP receberam mais de 1,5 mil vítimas de acidentes de moto em 2015


Uso do aparelho celular, a ingestão de bebida alcóolica, excesso de velocidade, ultrapassagem forçada estão entre as principais causas de acidentes
Divulgação
Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa
Cerca de 1.560 pessoas sofreram acidentes de moto somente este ano em João Pessoa, conforme divulgado pelo Hospital de Emergência e Trauma e Hospital de Ortotrauma (Trauminha), em Mangabeira. A maioria das vítimas foi encaminhada para o Hospital de Trauma, que recebeu 1024 pacientes. Já o Ortotrauma atendeu 535 pessoas.
Leia também: Trauma da Capital diz que mais da metade dos acidentados de moto é reincidente
De acordo com o Setor de Estatística do Ortotrama, o mês de janeiro fechou com 326 ocorrências. Já em fevereiro, onde se esperava um número maior de atendimentos, aconteceu uma pequena redução e foram registrados 209 casos. No Hospital de Emergência e Trauma foram 533 casos em janeiro e 491 no mês do carnaval. Os números registrados pelo Trauma são maiores do que os do ano passado. Nos dois primeiros meses de 2014, 973 pessoas foram atendidas no hospital.
Levando em consideração o elevado número de acidentes de trânsito envolvendo motociclistas, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) de João Pessoa realiza semanalmente ações que visam conscientizar o condutor sobre a importância de manter a prudência durante o tráfego para evitar colisões.
O trabalho de conscientização e educação no trânsito já é realizado há cinco meses, por meio de uma parceria entre o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena e órgãos ligados a segurança no tráfego que integram o Comitê Estadual de Prevenção dos Acidentes com Motociclistas (Cepam). “É uma orientação direta e instrutiva aos condutores, para evitarmos que eles voltem a se tornar vítimas de acidentes”, ressalta o superintendente da Semob, Roberto Pinto.
De acordo Gilmara Branquinho, chefe da Divisão de Educação para o Trânsito (Died), pelo menos 54% dos acidentados são reincidentes por já terem se envolvido em acidentes anteriormente. “Normalmente os motociclistas tem conhecimento das normas de trânsito, mas mesmo assim, insistem em transcorrer de forma irregular e, com isso, os acidentes acabam ocorrendo”.
Entre as principais irregularidades constatadas no trânsito e que podem provocar acidentes estão o uso do aparelho celular, a ingestão de bebida alcóolica, excesso de velocidade, ultrapassagem forçada, bem como a falta de atenção e desobediência às normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) de maneira geral. Vale lembrar que para conduzir o veículo motorizado, o condutor deve estar habilitado, em caso de motocicletas e motonetas na categoria ‘A’. Para conduzir ciclomotores (cinquentinhas) o condutor deve estar habilitado também na categoria ‘A’ ou possuir a ACC (Autorização para Condução de Ciclomotores).
Para evitar os riscos de fraturas e ferimentos diversos em caso de acidentes, é de extrema importância o uso de equipamentos de segurança, especialmente o capacete, tanto para o condutor, quanto para o passageiro. Luvas, botas, jaquetas e calças com proteções especiais para motociclistas também são de grande valia para os motociclistas.
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.