ADOLESCENTE ATRAIU MÃE E O NAMORADO DELA PARA A MORTE NO RS, DIZ POLÍCIA


 More Sharing Services
duplohomicidioA mulher assassinada junto com o companheiro em Cruzeiro do Sul, a cerca de 120 quilômetros de Porto Alegre, foi atraída para a morte pelo próprio filho de 16 anos, diz a Polícia Civil. Segundo as investigações, o adolescente foi o principal mentor do crime praticado junto com o pai, de 51 anos. O homem era ex-marido da vítima e não aceitava o fim do relacionamento.
O duplo homicídio ocorreu na noite de sábado (21). Os corpos da industriária Luciana Raiter, de 38 anos, e do metalúrgico Luciano André Ferreira, 45, foram encontrados na madrugada de domingo (22) dentro de um Fusca vermelho em uma estrada de chão batido na localidade de Linha Boa Esperança.
De acordo com o delegado José Romaci Reis, a mulher e o namorado foram atraídos até o local pelo adolescente. Nos dias anteriores, o filho havia trocado mensagens por telefone com a mãe. Eles combinaram um encontro no trevo da RS-453, no acesso ao município de Mato Leitão, onde a mulher residia. Pai e filho moravam em Casca, na mesma região.
“Naquela semana ele começou a manter contato com a mãe por mensagens, dizendo que ia visitar ela. Combinou que ele ia até determinado ponto, onde ela apanharia ele de carro”, contou o delegado.
Por volta das 20h30 de sábado, Luciana e Luciano foram até o local combinado. Ao descer do carro, eles foram rendidos pelo homem de 51 anos, que estava armado. O ex-marido mandou a mulher sentar no banco de trás, enquanto o namorado dela ficou ao volante e, sob a mira da arma, foi obrigado a dirigir. O adolescente seguiu o veículo em outro carro. A cerca de três quilômetros dali, em um local isolado, Luciano foi executado pelo homem com dois tiros na cabeça e Luciana com um tiro no rosto.
Testemunhas ouvidas pela polícia disseram que ela havia recebido mensagens do filho dias antes. A polícia começou a desconfiar do ex-marido dela depois que testemunhas contaram que eles não se davam bem desde a separação, em setembro de 2014. Em um primeiro momento, pai e filho negaram participação no crime, mas depois acabaram confessando.
“O filho disse que tinha vendido o telefone há dois meses e que não havia enviado nenhuma mensagem para a mãe. Mas depois ele acabou confessando. Ele que armou tudo, era o mais efetivo”, diz o delegado, que espera concluir o inquérito nos próximos dias.
O telefone celular do adolescente e o revólver calibre 38 utilizados no crime foram apreendidos pela polícia. Imagens da câmera de segurança de um posto de pedágio flagraram pai e filho no dia do rime e também serão usados como provas.
Segundo o delegado José Romaci Reis, o adolescente não aceitava a separação dos pais e tinha ódio da mãe. Quando o casal rompeu o relacionamento, a mulher foi foi morar em Mato Leitão e pouco via o filho. Ela tinha um relacionamento com o metalúrgico desde juhho do ano passado, segundo a polícia.
O jovem foi encaminhado para internação em uma unidade da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase), em Porto Alegre. Já o pai dele teve prisão preventiva decretada e foi recolhido do Presídio Estadual de Lajeado. Ele deve responder por feminicídio e homicídio triplamente qualificados, porte e posse de arma, além de corrupção de menores.
G1
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.