Show de golaços! Brasil dá o troco no Paraguai e leva a Copa Sul-Americana


Nas areias do Recife, seleção brasileira se vinga do algoz da primeira fase, goleia por 12 a 2 e conquista o torneio em Pernambuco. Gabriel e Sidney marcam "pinturas"

Brasil comemora título da Copa Sul-Americana de futebol de areia (Crédito: (Foto: Divulgação/Marcello Zambrana))
Nada como um dia após o outro. Depois de perder para o Paraguai na última quinta-feira, o Brasil guardou todo o seu arsenal para o reencontro, na final da Copa Sul-Americana, neste domingo, na Praia do Pina, em Recife, Pernambuco. O troco veio em alto nível, com uma goleada de 12 a 2 e um show de golaços. Gabriel com uma "voadora" e Sidney de bicicleta comandaram a vitória e o título da seleção. O terceiro lugar ficou com a Argentina, que venceu o Chile no sábado, por 8 a 2.
Datinha ganhou o troféu de melhor jogador do torneio; Bruno Xavier, com dez gols anotados, foi o artilheiro; e o chileno Echeverria foi o melhor goleiro da Copa Sul-Americana. Na campanha do título, o Brasil venceu o Chile (7 x 4), a Bolívia (11 x 3), o Uruguai (5 x 4), perdeu para o Paraguai (8 x 7), mas bateu Argentina (8 x 2) e o Paraguai na decisão.
- Agradeço aos meus companheiros pela ajuda e esse prêmio é de todo o grupo. Entramos muito determinados nessa final, conseguimos marcar melhor e os contra-ataques funcionaram bem. Os gols saíram e isso foi fruto da nossa vontade, da nossa concentração. Temos um grupo unido e vamos comemorar muito esse título - afirmou Datinha.
O JOGO, OS GOLAÇOS...

Antes do início da decisão, Benjamin, novo assistente-técnico da seleção brasileira, recebeu uma homenagem. Ele ganhou a camisa amarela 339, em alusão ao número de partidas oficiais pelo Brasil. O ex-capitão e terceiro maior artilheiro da história (308 gols ao lado de Jorginho) é o jogador que mais atuou pela equipe até hoje.
Com a bola rolando, a tática brasileira era só uma: partir para cima. E foi isso que aconteceu. Logo no início do primeiro tempo, Rodrigo abriu o marcador. Daniel não demorou para ampliar, depois de se aproveitar de um vacilo da defesa paraguaia. Foi aí que Gabriel deu show: 3 a 0 com um golaço de "voadora". Aproveitou o lançamento do goleiro rival e, de primeira, acertou um lindo voleio de antes do meio da quadra. Datinha fechou a conta na primeira etapa: 4 a 0.
Mordido pela derrota na primeira fase, o Brasil humilhou o Paraguai na segunda etapa. Mão até fez uma boa defesa em tiro direto. Depois, Bruno Xavier e Lopez se desentendem e levaram o cartão amarelo. Mas depois foi só rede balançando. Em nova pintura verde e amarela, Sidney fez 5 a 0 de bicicleta. Ele arrumou a bola com a coxa e bateu de primeira. Artilheiro da competição, Bruno Xavier marcou seu décimo gol, em chuta cruzado (6 a 0). Fernando, Rodrigo e Datinha fizeram 9 a 0. O paraguaio Rodriguez reclamou da arbitragem, chutou a bola para a arquibancada e foi punido com o amarelo. Para fechar o segundo tempo, Daniel fez 10 a 0 de cabeça, após escanteio.
A grande vantagem fez a seleção relaxar. O Paraguai se aproveitou e descontou duas vezes logo no começo do último período. Lopez contou com a ajuda do morrinho artilheiro para surpreender o goleiro Leandro Fanta, e Rodriguez, de bico, diminuiu para 10 a 2. Passado o susto, Datinha recolocou as coisas nos lugares: 11 a 2. Com mais um lindo gol, Daniel dominou no peito e chutou para decretar mais um título do Brasil nas areias (12 a 2).
No próximo domingo, dia 15 de fevereiro, o evento do Verão Espetacular será o Mergulho Radical (high diving), em Furnas, Minas Gerais.
GloboEsporte
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.