Hugo Motta diz que doação de campanha veio do PMDB e não de empreiteiras



Deputado escolhido para presidir a CPI da Petrobrás negou envolvimento com empresas denunciadas na Lava Jato.

O deputado federal Hugo Motta (PMDB), que deverá presidir a nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras na Câmara Federal, rebateu nesta segunda-feira (23) a denúncia publicada pelo jornal ‘O Estado de São Paulo’ que o citou como um dos beneficiados por empresas envolvidas na Operação Lava Jato na campanha eleitoral.

O deputado esclareceu sobre os questionamentos relacionados às doações de campanha. Segundo ele, o repasse da verba foi encaminhada pelo PMDB e não diretamente por empreiteiras envolvidas na operação Lava Jato, conforme denunciado pela mídia nacional. 

“Os repasses para a campanha foram realizados pelo diretório nacional do partido e pelo diretório estadual. O meu doador de campanha é o PMDB. Afirmo aqui que não tenho qualquer ligação e/ou relação com as empresas envolvidas na operação Lava-Jato, nem com seus representantes. As contas de campanha estão aprovadas, comprovando que não há qualquer irregularidade”, destacou.

Ele confirmou que aceitou com tranquilidade a indicação de seu nome para presidir a nova CPI da Petrobras. “Essa indicação foi fruto do trabalho que desempenhamos a frente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle”, confirmou.

WSCOM Online
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.