Perícia fecha av. Epitácio e analisa envolvimento de veículos na morte de ex-diretor do TRE-PB


Segundo o perito criminal, Robson Félix, as medidas feitas no local serão fundamentais para concluir qual foi a velocidade real do carro do advogado e do jippe Trolle, e se houve invasão de faixa por parte do Troller
Reprodução/ TV Correio
Peritos analisaram um trecho de mais de 100 m
Peritos criminais do Instituto de Polícia Científica (IPC) da Paraíba finalizaram, na noite desta quinta-feira (15), o levantamento pericial na avenida Epitácio Pessoa, no trecho onde ocorreu o acidente com o advogado e ex-diretor do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), Leonardo Lívio, morto no dia 11 de janeiro deste ano. Parte de uma das principais vias da Capital paraibana foi interditada por quase duas horas e o trânsito foi desviado, por agentes da Semob. A equipe da TV Correio HD acompanhou todo o trabalho com exclusividade.
Leia também: vídeo mostra momento da batida que matou ex-diretor do TRE, em João Pessoa
Segundo o perito criminal, Robson Félix, as medidas feitas no local serão fundamentais para concluir qual foi a velocidade real do carro do advogado e do jippe Troller na hora acidente. Outro ponto que será analisado é se o Troller invadiu a faixa contrária, conforme aparece no vídeo de câmera de segurança. 
“Vamos fazer cálculos físicos e matemáticos dos números levantados de um trecho de mais de cem metros. Estamos com as imagens de circuito de câmera de uma loja e através dos dados obtidos na perícia e extraídos das imagens, através de um software avançado, vamos confirmar qual a velocidade real dos dois carros e se houve invasão de faixa do Troller”, conclui o perito. Nesta sexta-feira (16), os peritos vão fazer a última análise no velocímetro do carro do advogado. Agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) de João Pessoa e mais dois peritos participaram do trabalho.
Acidente
Leonardo Lívio morreu depois que o carro dele bateu no pneu traseiro de um veículo, colidir com um poste e capotar várias vezes na avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa. À época, a delegada Tereza Nogueira, do Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) de Manaíra, disse que o acidente teria ocorrido por condução em alta velocidade do próprio Leonardo Lívio. A batida ocorreu por volta das 4h do domingo (11).
Além de ex-diretor geral, Leonardo Lívio foi um dos responsáveis pelo processo de recadastramento biométrico em cidades da Paraíba, ocupou o cargo de secretário de Tecnologia e Informação do TRE-PB e era o único representante do Nordeste em uma comissão de trabalho do Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.
 

Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.