Pai é suspeito de abusar sexualmente de menino de 4 anos em Dona Inês, na PB

Menor e mãe Foto Joab Freire

A mãe do menor contou detalhes do estupro a nossa reportagem. (Foto: Joab Freire / Nordeste1)
Um menor de quatro anos de idade sofreu abusos sexuais, na cidade de Dona Inês, no Curimataú paraibano, e o pai dele é o principal suspeito do crime.
A mãe do menino, uma jovem de 19 anos, contou ao Nordeste1, na manhã desta quarta-feira (28), que ele sempre se queixava de dores na barriga e incômodos na região anal e ao reparar uma dilatação anormal no reto do menor, o levou ao hospital. “Quando fui dar banho nele, eu reparei que o reto dele estava ‘aberto’, eu o levei ao hospital e a médica disse que ele havia sido abusado”, disse.
Ela disse, ainda, que a médica conduziu o menor a uma psicóloga, que conversou com o menino, segundo a mãe, ele teria dado detalhes de que o pai, de 23 anos, cometia o abuso. “Ele contou a psicóloga que o pai colocava ele no colo, ligava a televisão para assistir, e penetrava seu ânus”, contou a mãe. “Ele dizia ‘tá doendo, tá doendo – coloca mais não’, disse que o pai parava e depois colocava de novo”, disse.
O acusado é o ex-marido da jovem, com quem manteve relacionamento durante quatro anos, há três separados. Ele atualmente casado e vítima é seu único filho.
A jovem contou, também, que nos últimos meses o pai passou a exigir passar a noite com o menor e ficava todo o final de semana com a criança. O homem, que reside numa creche abandonada, em Dona Inês, com outras 8 famílias, negou que tenha praticado o abuso.
Conselho Tutelar Foto Joab Freire
O conselho tutelar acionou a polícia. 
(Foto: Joab Freire / Nordeste1)
A médica acionou o Conselho Tutelar do município que comunicou o caso a Polícia. O acusado chegou a ser preso nesta quinta-feira (27) mas por ausência de provas foi liberado.
O delegado Joacil Moreira, não quis se pronunciar sobre o caso alegando que iniciará um trabalho de investigação. Segundo informações, ele já solicitou o exame que deve constatar ou não se foi o pai o autor do abuso.
O conselheiro tutelar Cícero Edson, também se negou a falar sobre o caso alegando que existem “fatos novos” a serem apurados.
Joab Freire com Pedro Júnior, do Nordeste1
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.