Brasileiro libertado pela guerrilha volta para casa depois de 267 dias em cativeiro


Arlan reapareceu na casa de um religiosa de Rio Verde, de onde foi levado para a casa dos pais

Arlan Fick passou 267 dias sequestrado
O brasileiro Arlan Fick foi libertado pela guerrilha auto-intitulada Exército do Povo Paraguaio na quinta-feira (25) depois de passar 267 dias sequestrado. Filho de um fazendeiro brasileiro na região de Concepción, no Paraguai, o jovem imediatamente se juntou à família em Rio Verde, Departamento de Concepción.


O ministro do Interior, Francisco de Vargas, confirmou a libertação de Arlan Fick, ao contar que o pai do adolescente recebeu o primeira telefonema confirmando o soltura do filho. A libertação ocorreu pouco depois das 21h. Arlan reapareceu na casa de um religiosa de Rio Verde, de onde foi levado para a casa dos pais.


Pelo Twitter, o presidente do Paraguai, Horacio Cartes, comemorou a libertação do brasileiro. “Estamos felizes com a libertação de Arlan Fick e [vamos] continuar trabalhando até Edelio Morínigo voltar para casa”, disse Cartes em mensagem publicada na rede social. Morínigo é um policial paraguaio também seqüestrado pela guerrilha.


Alcido Fick – pai do jovem solto – disse à imprensa, muito animado, que Arlan está com boa saúde . "Está tudo bem, estamos muito felizes". Alcido Fick recebeu um telefone alertando sobre a possível libertação do filho. Policiais foram então até o local informado e localizaram o adolescente.


Arlan Fick também se pronunciou e mandou um recado: "Obrigado a todos do Paraguai que estavam orando por mim, agora estou seguro com a minha família. Correu bem e eu estou feliz”.


Agência Brasil
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.