Associação dos Servidores do MPPB vê avanços na aprovação de PCCR



"Foi quase um ano de luta – na discussão, preparação, formulação e aprovação do projeto".

O presidente da Associação dos Servidores do Ministério Público da Paraíba (ASMP-PB), Cleber Carneiro, avalia que houve avanços, muito significativos, na análise de avaliação e aprovação do projeto de lei que dá origem ao Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) da categoria, o que se deu, recentemente, à unanimidade do Colégio de Procuradores de Justiça (CPJ).
O PCCR dos servidores do MPPB, segundo Cleber Carneiro, é uma luta que se arrasta, com pertinácia e persistência, ao longo de quase cinco anos, numa tentativa de equilibrar o poder aquisitivo da categoria à prestação dos serviços que ela presta à sociedade, e que, só agora, na Gestão do procurador-geral Bertrand Asfora, é que se tornou realidade.
Foi quase um ano de luta – na discussão, preparação. formulação e aprovação do projeto -, como revela Cleber Carneiro, e o mais importante, em tudo isso, é que, na prática, esse projeto terminou ensejando uma efetiva reforma administrativa na instituição, no que concerne ao aspecto funcional da mesma, com a perspectiva de substancial melhoria no desempenho da máquina.
O líder classista elenca, como grandes e graves conquistas, nesse projeto, o estabelecimento da data-base remuneratória da categoria, o processo de revisão salarial, a instalação de uma mesa-redonda de negociações permanentes e a reestruturação dos equipamentos assistenciais da instituição, na Capital e no interior do estado.
A matéria, agora, segue para a Assembleia Legislativa, para ser examinadas nas respetivas comissões temáticas; em seguida, vai à apreciação dos Deputados, em Plenário, de onde seguirá para o Palácio da Redenção, para a sanção governamental. “Não temos a menor dúvida, por menor que seja, de que o projeto será sancionado, pelo governador do Estado, que, decerto, não aceita quaisquer tipos de discriminação entre servidores públicos”, enfatiza Cleber Carneiro.

Assessoria de Imprensa
Compartilhe no Google Plus
    Faça seu comentario pelo Gmail
    Faça seu comentario pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.